domingo, 23 de dezembro de 2012




Natal é tempo... de contemplar o Menino Jesus e Sua Mãe e envolvermo-nos em um silêncio orante. É tempo de agradecer as manifestações de Deus e deixarmo-nos extasiar por esse Divino Amor que, na fragilidade de uma Criança, nos braços de Maria, veio iluminar nossa fé.

sábado, 3 de novembro de 2012


DIA DE TODOS OS SANTOS


       Essa celebração teve origem em Antioquia no Oriente no século IV, e foi introduzida no Ocidente em Roma no século VI.
      Várias foram as razões para realizar essa festa: resgatar a lembrança daqueles cujo nomes foram omitidos por falta de documentos e que somente são conhecidos por Deus, alcançar, por sua intercessão, as graças de que necessitamos e ter sempre presente esses modelos de conduta, a fim de imitá-los.
      Deus prometeu de fato dar a eterna bem-aventurança aos pobres no espírito, aos mansos, aos que sofrem e aos que têm fome e sede de justiça, aos misericordiosos, aos puros de coração, aos pacíficos, aos perseguidos por causa da justiça e a todos os que recebem o ultraje da calúnia, da maledicência, da ofensa pública e da humilhação. Hoje todos esses Santos que tiveram fé na promessa de Cristo, a despeito das fáceis seduções do mal e das aparentes derrotas do bem, alegram-se e exultam pela grande recompensa dada por um Rei incompreensivelmente misericordioso e gênero, DEUS. Os Santos são amigos eficazes, pois a vontade deles e totalmente semelhante à de Deus, manifestada em Cristo, único Senhor deles e nosso.
Essa celebração presta homenagem também a todos os Santos desconhecidos, sem nome, que pareceram presença inútil no mundo, mas que carregaram em silêncio a marca do Filho do homem, ou seja a cruz. Para Deus, os Santos são amados todos do mesmo modo, pois o que conta não é a irradiação do testemunho dado na terra pelo mais lembrado ou pelo mais escondido deles, mas a fidelidade e o amor que somente Deus conhece.
       Esta festa quer homenagear a multidão dos Santos que estão na glória de Deus e são para todos nós motivo de imensa alegria, pois são irmãos e irmãs nossos que souberam viver em Cristo e, pela graça de Deus, alcançaram a plenitude da vida eterna.

Fonte: www.gladiadoruniverso.hpg.ig.com.br

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

SER MISSIONÁRIO!




Ser missionário não é privilégio de determinadas pessoas, mas a essência de ser cristã: “Anunciar o evangelho é necessidade que se me impõe”. (I Coríntios 9:16). É um compromisso de toda a comunidade que vive e transmite a sua fé. “Nenhuma comunidade cristã é fiel à sua vocação se não é missionária”.

Ser missionário não é só percorrer grandes distâncias, ir para outros continentes, mas é a difícil viagem de sair de si, ir ao encontro do outro, ir ao encontro do “diferente”, ir ao encontro do marginalizado – o preferido de Jesus.

xige de mim, de você, de todos nós, uma abertura constante, pessoal e comunitária para responder aos desafios de hoje. É a missão de fidelidade ao “envio” de Jesus: “Assim como o Pai me enviou, eu também vos envio” (João 20:21). Sem entusiasmo e esta convicção, arriscaremos perder a alegria do anúncio da boa-nova libertadora.

Como conseqüência deste assumir o compromisso missionário, nasce novo estilo de missões: não levar, mas descobrir. Não só dar, mas receber. Não conquistar, mas partilhar e buscar juntos. Não ser mestre, mas aprendiz da verdade. A missão nos permite criar novos laços, novas relações, um novo jeito de olhar a vida, um novo jeito de ser igreja.

E aí vai o desafio: como eu posso ser missionário em minha casa, no trabalho e na comunidade em que vivo? Assumo o compromisso de cristão, vivendo e transmitindo a boa-nova da paz, da justiça, do amor, do perdão, da fraternidade, da acolhida?
 
...Ser missionário é fazer uma decisão radical de entrega total ao reino de Deus em prol da promoção humana.


quarta-feira, 3 de outubro de 2012



















ORAÇÃO DA PAZ 

Senhor! Fazei de mim um instrumento da vossa paz.
Onde houver ódio, que eu leve o amor.
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão.
Onde houver discórdia, que eu leve a união.
Onde houver dúvidas, que eu leve a fé.
Onde houver erro, que eu leve a verdade.
Onde houver desespero, que eu leve a esperança.
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria.
Onde houver trevas, que eu leve a luz.

Ó Mestre, fazei que eu procure mais:
consolar, que ser consolado;
compreender, que ser compreendido;
amar, que ser amado.
Pois é dando que se recebe.
É perdoando que se é perdoado.
E é morrendo que se vive para a vida eterna.
Amém!


SÃO FRANCISCO DE ASSIS
PAZ E BEM!

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

                          ENCONTRÃO VOCACIONAL-2012 
                        TIMBAÚBA-PE








Falar em vocação nos traz de imediato à mente a compreensão de um chamado e de uma missão a cumprir. Os documentos da Igreja ensinam que toda pessoa é vocação. Sob a luz da fé cristã, não nascemos apenas do encontro do amor de um homem com uma mulher, mas, todos somos pensados e queridos por Deus desde sempre e para sempre. Toda pessoa tem uma origem divina e humana ao mesmo tempo.


Em nossa origem divina e humana, feitos à imagem de Deus, somos todos missionários na essência de nosso ser. Cada pessoa, onde quer que se encontre, tem uma missão a viver e a cumprir. Ninguém é maior, ninguém é menor. Na fé cristã, o valor de alguém, não se mede pelo cargo que ocupa, mas, pelo amor que se vive. Somos membros vivos uns dos outros. 

Como cristãos, devemos permanentemente nos questionar sobre as exigências práticas de nossa vocação e vida cristã. Como valorizamos nossa vida e a vida de todos que nos cercam? Que tempo investimos no cultivo dos valores da vida em família, na comunidade e na Igreja? É bom saber. Valor não é um conceito e nem apenas um conhecimento, mas, um bem que investimos e levamos a sério em nossa vida.
Esta é a verdade. No amor somente se partilha aquilo que se é. “Ama teu próximo como a ti mesmo” Lc.10,27. Quem não se ama e não é honesto consigo não ama a ninguém. Como querer transformar os outros, o mundo, se por primeiro não nos transformamos a nós próprios? Sem dúvida, o mundo precisa de doutores e de teólogos, mas precisa acima de tudo de pessoas que vivam sua fé. Neste mês em que à Igreja nos convida a refletir sobre a vocação, somos convidados a pensar sobre que valor damos a nossa vida e a vida de todos. Sem dúvida, faz muito sentido refletir sobre como cada um vive em família, na comunidade, na Igreja e em sua missão específica no mundo.

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Você é uma vocação. Você é um chamado. 

 

 

 



 Encontramos na Bíblia muitos chamados feitos por Deus: Abraão, Moisés, os profetas... Em todas as escolhas, encontramos:
·                     Deus chama diretamente, pela mediação de fatos e acontecimentos, ou pelas pessoas.
·                     Deus toma a Iniciativa de chamar.
·                     Escolhe livremente e permite total liberdade de resposta.
·                     Deus chama em vista de uma missão de serviço ao povo.
Vocação é o encontro de duas liberdades:
·                     a de Deus que chama
·                     a do Homem que responde

 
Podemos fazer uma distinção entre os chamados: vocação à existência, vocação humana, vocação cristã e vocação específica, uma sobrepondo-se à outra.

 



Vocação à existência -À vida

Foi o primeiro momento forte em que Deus manifestou todo o seu amor a cada um de nós. Deus nos amou e nos quis participantes de seu projeto de criação como coordenadores responsáveis por tudo o que existe. Fomos criados à imagem e semelhança de Deus. A vida é a grande vocação. Deus chama para a vida, e Jesus afirma que veio para que todos a tenham em abundância. (Jo 10,10)

Vocação humana - Ser gente, ser pessoa

Foi nos dada a condição da "liberdade dos filhos de Deus", inteligência e vontade. Estabelecemos uma comunhão com o Criador e, nessa atitude dialogai, somos pessoas. A pessoa aprende a conviver, a dialogar, enfim, a se relacionar. Todos têm direitos e deveres recíprocos.
Infelizmente, a obra-prima do Criador anda muito desprezada: enquanto uns têm condições e oportunidades, outros vivem na miséria, sem condições básicas para ressaltar a dignidade com que foram constituídos. No mundo da 
exclusão acontece a "desumanização"'e pode-se perder a condição de pessoa humana.

Vocação cristã - Vocação de filho, de batizado

Todo batizado recebeu a graça de fazer parte do povo eleito por Deus, de sua Igreja. Através da vocação cristã, somos chamados à santidade, vocação à perfeição, recebendo a mesma fé pela justiça de Deus. Fomos, portanto, eleitos e chamados pessoalmente por Cristo para ser, como cristãos, testemunhas e seguidores do Mestre Jesus. Chamados â fé pelo batismo, a pessoa humana foi qualificada de outra forma. Assim todos fazem parte do "reino de sacerdotes, profetas e reis". (1 Pd 2,9)

Toda pessoa batizada tornou-se um seguidor de Cristo, participante de uma comunidade de fé que pode ser chamada para participar da obra de Deus, como membro de sua Igreja, seguindo caminhos diferentes:

Vocação laical (no matrimônio /no celibato / solteiro - discípulo)

l Assim todo cristão solteiro ou casado, batizado em Cristo, tornando-' se membro da sua Igreja, é convocado a ser apóstolo, anunciador do l Reino de Deus, exercendo funções temporais. O leigo vive na l secularidade e exerce sua missão insubstituível nos ofícios e trabalhos l deste mundo. O Concilio Vaticano II sublinhou que a vocação e a missão l do leigo "contribuem para a santificação do mundo, como fermento na \ massa'. (LG31)

Vocação ao ministério ordenado (diácono, padre e bispo)

É uma vocação de carisma particular, é graça, mas passa pela mediação da Igreja particular, pois as vocações são destinadas à Igreja. Acontece num acompanhamento sistemático, amadurecendo as motivações reais da opção. O ministro ordenado preside e coordena os serviços da comunidade. Por intermédio dos sacramentos, celebra a presença de Deus no meio do seu povo. O presbítero é enviado a pastorear e animar a comunidade. Ele é o bom pastor que guia, alimenta, defende e conhece as ovelhas. "Isto exige humanidade, caráter íntegro e maduro, virtudes morais sólidas e personalidade madura". (OT 11)

 Vocação à vida consagrada  (ser irmão religioso ou irmã religiosa / vida ativa ou contemplativa)   

O religioso é chamado a testemunhar Cristo de uma maneira radical, vivendo uma consagração total nos votos de pobreza, castidade e obediência. Com a pobreza, vivem mais livres dos bens temporais, tornando-se disponíveis para Deus, para a Igreja e para os irmãos. Com a castidade, vivem o amor sem exclusividade, sendo sinal do mundo l futuro que há de vir. Com a obediência, imitam a Cristo obediente e fiel à vontade do Pai.

Textos bíblicos
Mateus 25,14-30; João 14, 5 - 7
Leia estes textos com calma, um de cada vez, procurando trazê-los para a sua vida.

Precisamos distinguir bem vocação de profissão, pois não são exatamente a mesma coisa. Veja o quadro abaixo e observe a distinção entre uma e outra:



 
















                                                                                SIGNIFICADO  DO CARTAZ


Descrição da obra:

Chamados(as) à Vida Plena em Cristo

Símbolos e significados:

1)   Tema:
“Chamados(as) à Vida Plena em Cristo”

– Destaque nas palavras: Chamados(as), Vida, Plena, Cristo;
– É um convite a fazer uma profunda reflexão sobre o significado destas palavras que ecoam na mente e no coração do vocacionado e da vocacionada.

 2) Lema:
“Eis que faço novas todas as coisas!” (Ap 21,5)

3) A mão e a chaga:

Representa o chamamento, apelo e convite que Jesus faz à humanidade: viver em plenitude com Ele e com seu “projeto vocacional-missionário”, revelado e testemunhado dentroda perspectiva da comunhão, partilha e serviço.

4) O coração aberto:

Retrata o coração amoroso de Jesus que se doa plenamente ao ser humano e convida a ser
um com Ele. Um amor gratuito e livre, de entrega total, que possibilita uma corajosa ruptura
com as coisas antigas para estabelecer a novidade da Boa Notícia: amar e construir o Reino
de justiça, dignidade e fraternidade.

5) Água que jorra vida:

Significa que, neste configurar-se plenamente em Jesus Cristo, a vida em plenitude acontece,
pois é neste encontro relacional, dialógico e amoroso que descobrimos a nossa vocação-mis -
são. É esta experiência que nos possibilita uma resposta vocacional clara, livre e comprome -
tida com a causa dos mais empobrecidos. Fazendo, assim, com que sejamos instrumentos do
amor que gera vida, testemunhado e revelado por Jesus Cristo.

6) Cores:

Revelam a beleza da vida irradiada pelo chamado de Jesus Cristo.

7) Logomarcas:

Representam os parceiros responsáveis pela elaboração dos materiais do mês vocacional
de 2012: à direita, logomarca da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil; à esquerda,
logomarca do Instituto de Pastoral Vocacional (IPV) e da Rogate, Revista de AnimaçãoVocacional.
















sexta-feira, 13 de julho de 2012


 A IMPORTÂNCIA DA AMIZADE




A amizade é muito importante para a saúde de qualquer ser humano. Ninguém vive sozinho! Ser amigo é ser companheiro. Guerreiro. É acreditar no outro, e incentivá-lo com bravura nas horas difíceis da vida. Ser amigo é ser escoteiro. Entender quando o outro não está bem. Vibrar com as suas vitórias, mas sem exigir reciprocidade, porque a amizade é dom natural. Vem de mansinho, sem exigir, sem cobrança. 

É um bem-estar muito grande na vida, saber que tem com quem contar. Desabafar os problemas. Dividir as alegrias. Repartir as tristezas. Gozar de momentos Inesquecíveis. Rir juntos. 

A amizade é um dos sentimentos mais preciosos da Vida. 
Não existe ciúme entre amigos. Somente Compreensão. Não existe disputa. Apenas sonhos diferentes. Apoio. Quem tem amigo verdadeiro, nunca está só, pois sabe que, em todos os momentos da vida, pode contar com uma mão firme para segurar e apertar, trocando boas energias para seguir sempre em frente, na doce tranquilidade da verdadeira amizade.

segunda-feira, 18 de junho de 2012


HISTÓRIA DOS SANTOS JUNINOS




SÃO PEDRO E SÃO PAULO

Santo Antônio - 13 de junho

Nascido em uma família de alta nobreza, recebeu o nome de Fernando e teve uma boa educação religiosa. Iria seguir carreira militar, mas resolveu refugiar-se num convento, em Coimbra, e ordenou-se sacerdote em 1220. Tornou-se, então, missionário na África. Entrou para a ordem Franciscana e adotou o nome de Antônio. Faleceu aos 36 anos, em 13 de junho de 1231, na aldeia de Arcela. Lá foi construído um grandioso templo em homenagem ao santo, onde se conservam várias de suas relíquias, inclusive sua língua. Foi proclamado Doutor da Igreja em 1946, pelo Papa Pio XII.
Um de seus mais famosos feitos se deu quando, pregando e Pádua, foi avisado de que seu pai estava sendo injustamente condenado à forca, em Lisboa. Milagrosamente, Santo Antônio desdobrou-se e salvou seu pai em Lisboa ao mesmo tempo em que fazia seu sermão em Pádua. Em pensamento, fez com que o cadáver do assassinado negasse, por meio de um aceno de mão, a culpa de seu pai.



     São João - 24 de junho

São João Batista, chamado de o “homem enviado por Deus”, era um profeta eremita, mártir e primo de Jesus. Pregava nas margens do Rio Jordão e, lá, fez o batismo de Cristo. João era precursor do Messias e, diz a lenda, que nasceu sem pecado, sendo santificado ainda no útero de sua mãe. É protetor dos casados e enfermos, protegendo contra dor de cabeça e de garganta.





São Pedro - 29 de junho

São Pedro foi o primeiro Papa, líder dos apóstolos e fundador da Santa Sé de Roma, junto com São Paulo. Ele sempre foi mencionado como o primeiro apóstolo em todas as passagens do Novo Testamento e estava ao lado de Cristo, ajudando-O a organizar a Última Ceia. Foi Pedro que negou Jesus três vezes e o primeiro a vê-Lo depois de ressuscitado. São Pedro foi um instrumento de Deus para levar as palavras do Evangelho à todas as pessoas.
 


São Paulo - 29 de junho

Considerado o primeiro doutor da Igreja, São Paulo foi o apóstolo, mártir e um dos grandes missionários da Igreja. Foi aprisionado, torturado e martirizado por causa de sua fé. Ao longo de suas jornadas missionárias, escreveu cartas e teses que relatavam o conceito de Cristo, além de graças que se referiam à predestinação, à liberdade de escolha, ao batismo e à perfeição cristã.
 


segunda-feira, 11 de junho de 2012



LEMA DA JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE

 “Ide e fazei discípulos entre todas as nações” (Mt 28, 19)

 

 

 

 

“A Jornada Mundial da Juventude em Madrid renovou nos jovens o chamado a serem o fermento que faz a massa crescer, levando ao mundo a esperança que nasce da fé. Sede generosos ao dar um testemunho de vida cristã, especialmente em vista da próxima Jornada no Rio de Janeiro”.

Essa convocação foi feita pelo Papa Bento XVI no anúncio do lema da Jornada Mundial da Juventude Rio2013: “Ide e fazei discípulos entre todas as nações” (Mt 28, 19), durante a audiência geral no dia 24 de agosto.

Na ocasião a catequese foi dedicada a JMJ 2011, que havia terminado no dia 21 do mesmo mês. Bento XVI recordou com carinho a participação e a alegria dos cerca de dois milhões de jovens em Madrid, ao que ele chamou de “uma formidável experiência de fraternidade, de encontro com o Senhor, de partilha e de crescimento na fé: uma verdadeira cascata de luz.”

Por isso é tão importante que os jovens do Brasil e do mundo assumam desde agora esse chamado à missão e participem da Jornada como testemunhas vivas do Cristo.

Para o padre Geraldo Dondici Vieira, diretor do Departamento de Teologia da PUC-Rio, esse é um lema para ser guardado no coração, refletido e meditado. “Esse tema, de fazer discípulos, de chamar outros discípulos para a comunhão e o convívio com o Senhor, é o tema mais querido do Evangelho de Mateus. Esse mandato, essa missão já está anunciada em todo o Evangelho. E, na verdade, só faz discípulo quem já é discípulo, quem convive com o Senhor”, afirmou o sacerdote.

Padre Dondici ressalta que esse testemunho e o próprio anúncio do Cristo, são grandes desafios pra juventude, que vive em um mundo plural, com milhares de informações, seja através das escolas, lazer, internet, especialmente no contato com as redes sociais, como o facebook, twitter: “Com essas mil participações, ele, jovem discípulo, é chamado a plantar no coração de quem ele encontrar, com quem ele se comunicar, o desejo de ser discípulo de Jesus”.

“O que ganha o discípulo de Jesus? Ganha a pertença ao reino, ganha a certeza do amor de Deus, ganha a certeza de ser para os outros sinal de misericórdia e de amor. Ganha o levar e doar a paz do Senhor. São esses frutos e dons que o mundo muito precisa. O perdão, a misericórdia, a paz é que irão diminuir na sociedade, no mundo de hoje, a violência, a guerra, a corrupção, a maldade, tudo aquilo que tira a possibilidade do jovem crescer e colocar toda a sua riqueza e vitalidade a serviço da humanidade”, afirmou.”

No mandato final do texto de Mateus – “Ide e fazei discípulos entre todas as nações” –, explicou o padre, está um grande sonho antropológico de todos, de que o contato com o Senhor, a amizade com Ele, desperte o que cada um tem de melhor em si mesmo.

“Vivemos em um mundo onde há muitos desperdícios, perdas humanas, por falta de chance. O convívio com o Senhor desperta o que temos de melhor. O anúncio ‘Ide e fazei discípulos entre todas as nações’ é um anúncio para a vida toda. Em nenhum momento podemos fazer um intervalo dele, porque ele supõe que aquele que é amigo do Senhor, pela sua vida, pelo seu estar no mundo, comunique aos outros a luz, a beleza e a alegria de ser discípulo do Senhor. Essa é a missão que a nossa Igreja precisa.



                          
ENCONTRO PARA OS JOVENS QUE ESTÃO SE PREPARANDO PARA RECEBER O SACRAMENTO DO CRISMA 




 PARÓQUIA DE NOSSA SENHORA DAS DORES/TIMBAÚBA-PE


         No dia 10 de junho aconteceu no Colégio Santa Maria um ENCONTRÃO para os jovens que estão se preparando para receber o Sacramento do Crisma. Os mesmos fazem parte da Paróquia Nossa Senhora das Dores.
         Ir. Danielle(Franciscana de Maristella) na companhia dos grupos de Jovens já formados da Paróquia (JUFRA / JUC / CJC /SAV / E MIGUEL ARCANJO)articularam com muita dedicação este
grandioso encontro tendo como objetivo anima-los para compor algum destes grupos, afirmando seu compromisso como cristão na maturidade da fé.
       Desejamos que eles possam encontrar seu lugar no seio da Igreja e se sentir parte deste Corpo comprometendo-se com a causa do Reino de Deus.

"Se a Juventude viesse a faltar o rosto de Deus iria mudar."
                                                                                                                                   (João Paulo II)

quarta-feira, 6 de junho de 2012





A Eucaristia é fonte e centro de toda a Vida Cristã.



Nela está todo o tesouro espiritual da Igreja.

sábado, 2 de junho de 2012

  


O MISTÉRIO DA SANTÍSSIMA TRINDADE
 


DEUS PAI  Não foi criado e nem gerado.   Por si só, é Princípio de Vida, de quem tudo procede;  possui absoluta comunhão com o Filho e com o Espírito Santo. 

 Atribui-se ao Pai a Criação do mundo. 
                                     
DEUS FILHO Procede eternamente do Pai, por quem foi gerado, não criado. Gerado pelo Pai porque assumiu no tempo sua natureza humana, para nossa salvação. É Ele Eterno e consubstancial ao Pai (da mesma natureza e substância). 
                                                
          Atribui-se ao Filho a Redenção do Mundo.    
                                     
DEUS ESPÍRITO SANTO Procede do Pai e do Filho; é como uma expiração, sopro de amor consubstancial entre o Pai e o Filho;  pode-se dizer que Deus em sua vida íntima é amor, que se personaliza no Espírito Santo. Manifestou-se primeiramente no Batismo e na Transfiguração de Jesus;  depois no dia de Pentecostes sobre os discípulos. Habita nos corações dos fiéis com o dom da caridade.
                                   
Atribui-se ao Espírito Santo a Santificação do mundo.
                                   

  O Pai é pura Paternidade, o filho é pura Filiação e o Espírito Santo, puro sinal de Amor. 

     São relações subsistentes, que em virtude de  seu impulso vital, saem um ao encontro do outro em perfeita comunhão, onde a  totalidade da Pessoa está aberta à outra distintamente. Este é o paradigma supremo da sinceridade e liberdade espiritual a que devem ter as relações interpessoais humanas, num perfeito modelo transcendente, só assim, compreensível ao entendimento humano.  
      É desta forma que devemos conhecer a mensagem a Santíssima Trindade, mesmo sem alcançar os segredos do seu mistério.  Desta maneira, devemos nos comprometer a  adquirir certas atitudes nas nossas relações humanas.   
      A Igreja nos convida a “glorificar a Santíssima Trindade”, como manifestação da celebração. Não há melhor forma de fazê-lo, senão revisando as  relações com nossos irmãos, para melhorá-las e assim viver a  unidade querida por Jesus: “Que todos sejam um”.



ORAÇÃO Á SANTÍSSIMA TRINDADE



Ó benigna Trindade,
Pai, Filho e Espírito Santo, um só Deus,
ensina-me, dirige-me, ajuda-me
segundo a minha esperança.
Pai, com o teu poder, fixa a minha mente em Ti
e enche-a de santos e divinos pensamentos.
Filho, com a tua sabedoria eterna,
ilumina a minha inteligência
com o conhecimento da suprema verdade.
Espírito Santo, amor do Pai e do Filho,
leva para ti a minha vontade
e abrasa-a no fogo ardente da tua caridade.
Possa eu, ó adorável Trindade,
louvar-Te e amar-Te tão perfeitamente
como os santos e os anjos!

quarta-feira, 30 de maio de 2012

ENCONTROS VOCACIONAIS REALIZADOS NA CIDADE DE LIMOEIRO- PE




VOCAÇÃO E SENTIDO DA VIDA



Desde que nascemos
Temos uma vocação
É o chamado que Deus nos faz
Pois temos na vida uma missão.


Chega a hora de escolher
Que rumo devo tomar
Muitas escolhas aparecem
E é preciso pensar.
 
Deus nos confia uma tarefa
Com coragem é preciso enfrentar
Cada um tem um chamado
Para a vida começar.
 
Seja leiga ou religiosa
A vocação é uma aptidão
Que transforma muitas pessoas
Impulsionando a vida em união.
 
Cada um tem seu caminho
Para colocar-se a serviço da vida.
Mas o mais importante é ser feliz
E ter uma escolha decidida.
 

domingo, 27 de maio de 2012

PENTECOSTES





50 dias após a ressurreição, Jesus cumpre sua promessa, enviando o Espírito Santo sobre os Apóstolos. O Espírito Santo é a ação de Deus em favor da vida. Cheios do Espírito, os discípulos saíram para anunciar a boa nova. No Sacramento do Batismo e no da Crisma recebemos, como os Apóstolos, o Paráclito e seus 7 dons para continuar a obra evangelizadora do Senhor.


OS SETE DONS DO ESPÍRITO 

SANTO

 
SABEDORIA
 

É o dom de perceber o certo e o errado, o que favorece e o que prejudica o projeto de Deus. Por este dom buscamos não as vantagens deste mundo, mas o Bem Supremo da vida, que nos enche o coração de paz e nos faz felizes. Diz o Senhor: "Feliz o homem que encontrou a sabedoria... Ela é mais valiosa do que as pérolas" (Cf. Pr 3,13-15).
 
ENTENDIMENTO

É o dom divino que nos ilumina para aceitar as verdades reveladas por Deus. Mesmo não compreendendo o mistério, entendemos que ali está a nossa salvação, porque procede de Deus, que é infalível. O Senhor disse: "Eu lhes darei um coração capaz de me conhecer e de entender que Eu sou o Senhor" (Jr 24,7).
 

CIÊNCIA

É o dom de saber interpretar e explicar a Palavra de Deus. Por este dom, o Espírito Santo nos revela interiormente o pensamento de Deus sobre nós, pois "os mistérios de Deus ninguém os conhece, a não ser o Espírito Santo" (1 Cor 2,10-15).
 

CONSELHO

É o dom de saber discernir caminhos e opções, de saber orientar e escutar, de animar a fé e a esperança da comunidade. Mas o Senhor disse-lhe: "Não te deixes impressionar pelo seu belo aspecto, porque eu o rejeitei. O que o homem vê não é o que importa: o homem vê a face, mas o Senhor vê o coração" (1 Sm 16,7).
 
 
FORTALEZA

É o dom de resistir às seduções, de ser coerente com o Evangelho, de enfrentar riscos na luta por justiça, de não temer o martírio. São Paulo confiava no dom da fortaleza. Ele disse: "Se Deus está conosco, quem será contra nós?" (Rm 8,31).
 


PIEDADE

É o dom de estar sempre aberto à vontade de Deus, procurando agir como Jesus agiria e identificando no próximo o rosto de Cristo. É o dom pelo qual o Espírito Santo nos dá o gosto de amar e servir a Deus com alegria. "O Reino de Deus não consiste em comida e bebida, mas é justiça, paz e alegria no Espírito Santo" (Rm 14,17).
 
 
 TEMOR DE DEUS

Não quer dizer "medo de Deus", mas medo de ofender a Deus. Sendo Ele o nosso melhor amigo, temos o receio de não  estarmos retribuindo o amor que lhe é devido. Mais do que temor, é respeito e estima por Deus. "Ouve, ó Israel! O Senhor, nosso Deus, é o único Senhor. Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e com todas as tuas forças" (Dt 6,4-5).




Oração ao Espírito Santo
 
Ó Espírito Santo,
Amor do Pai e do Filho, inspirai-me sempre
o que devo pensar,
o que devo dizer, como devo dizer,
o que devo calar, o que devo escrever,
como devo agir, o que devo fazer,
para obter a vossa glória,
o bem das pessoas
e minha própria santificação.
Amém.


terça-feira, 8 de maio de 2012

        
NOSSA SENHORA




Salve ó Virgem Imaculada,
Que entre todas fostes a escolhida.
Respondendo ao chamado de Deus,
A Jesus Cristo deste a vida.


Mãe que todos admiram
E clamam por vosso amor.
Senhora, rainha do céu,
Mäe de Jesus Cristo Redentor.
 
     Proteja o nosso Mundo
    Da guerra e desigualdade,
    Dai o pão aos pequeninos
    Ajudai a humanidade.
 



                     Só vós Senhora nossa,
                    Pode nos ajudar.
  Mostre ao homem o que ele está fazendo,
                              Mas não deixe o mundo acabar.





 
                                                   Nós, seus filhos aqui na Terra,
                                                  Clamamos por Vós noite e dia.
                                                  Sempre atendestes nossas preces,
                                                  OBRIGADA VIRGEM MARIA!!!!